Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; custom_header has a deprecated constructor in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/dynamic-headers/custom-header.php on line 31

Notice: rss.php is deprecated since version 3.0.0! Use wp-includes/class-simplepie.php instead. in /home2/arstraco/public_html/wp-includes/functions.php on line 3967

Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; JJ_NGG_JQuery_Carousel has a deprecated constructor in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/jj-nextgen-jquery-carousel/includes/jj_ngg_jquery_carousel.php on line 3

Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; JJ_NGG_JQuery_Cycle has a deprecated constructor in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/jj-nextgen-jquery-cycle/includes/jj_ngg_jquery_cycle.php on line 3

Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; JJ_NGG_JQuery_Slider has a deprecated constructor in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/jj-nextgen-jquery-slider/includes/jj_ngg_jquery_slider.php on line 3

Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; Graphene_Widget_Twitter has a deprecated constructor in /home2/arstraco/public_html/wp-content/themes/graphene/functions.php on line 624

Notice: add_custom_background está obsoleto desde a versão 3.4.0! Use add_theme_support( 'custom-background', $args ) em seu lugar. in /home2/arstraco/public_html/wp-includes/functions.php on line 3839

Notice: add_custom_image_header está obsoleto desde a versão 3.4.0! Use add_theme_support( 'custom-header', $args ) em seu lugar. in /home2/arstraco/public_html/wp-includes/functions.php on line 3839

Notice: O método construtor chamado para WP_Widget em JJ_NGG_JQuery_Carousel esta depreciado desde a versão 4.3.0! Utilize
__construct()
no lugar. in /home2/arstraco/public_html/wp-includes/functions.php on line 3902

Notice: O método construtor chamado para WP_Widget em JJ_NGG_JQuery_Cycle esta depreciado desde a versão 4.3.0! Utilize
__construct()
no lugar. in /home2/arstraco/public_html/wp-includes/functions.php on line 3902

Notice: O método construtor chamado para WP_Widget em JJ_NGG_JQuery_Slider esta depreciado desde a versão 4.3.0! Utilize
__construct()
no lugar. in /home2/arstraco/public_html/wp-includes/functions.php on line 3902

Notice: O método construtor chamado para WP_Widget em Graphene_Widget_Twitter esta depreciado desde a versão 4.3.0! Utilize
__construct()
no lugar. in /home2/arstraco/public_html/wp-includes/functions.php on line 3902
Cuidado com seu dados em discos SSDs | arstra
Notice: Undefined variable: tt_like_settings in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/facebook-share-new/facebookshare.php on line 809

«

»

mar
09

Cuidado com seu dados em discos SSDs


Notice: Undefined index: wp_twitter_display_archive in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/wp-twitter-retweet-button/wp-twitter-button.php on line 59

Notice: Undefined index: wp_twitter_display_category in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/wp-twitter-retweet-button/wp-twitter-button.php on line 59

Notice: Undefined variable: button in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/facebook-share-new/facebookshare.php on line 631

Notice: Undefined variable: content in /home2/arstraco/public_html/wp-content/plugins/facebook-share-new/facebookshare.php on line 636

Notice: get_usermeta está obsoleto desde a versão 3.0.0! Use get_user_meta() em seu lugar. in /home2/arstraco/public_html/wp-includes/functions.php on line 3839

Olá, pessoal! Pesquisando em revistas, fóruns e sites conceituados, resolvi fazer um resumo e acrescentar alguns comentários sobre um problema que pode ser desconhecido para muitos, que é a confidencialidade das informações quando discos SSD precisam ser descartados. Boa leitura!

A nova (nem tão nova assim) tecnologia para discos em estado sólido (SSD) vem se mostrando bastante atraente principalmente pelas vantagens em adquirir discos SSD. Entre elas a alta performance em relação aos discos magnéticos, resistência à vibrações e choques, economia de energia, baixo consumo e etc. Mas como tudo que surge como uma promessa revolucionária, a tecnologia SSD tem seu lado obscuro. Um estudo realizado pela Universidade de San Diego, na Califórnia, revelou que alguns especialistas suspeitam que livrar-se de dados em discos SSD pode ser uma tarefa mais complicada que em discos rígidos magnéticos comuns. Este estudo revelou que se livrar, ou melhor dizendo, apagar por completo todos os dados num disco SSD pode ser uma tarefa praticamente impossível. Uma maneira de apagar por completo as informações de discos rígidos SSD é aplicar o que se conhece por deleção criptográfica. Funciona mais ou menos assim: as informações são criptografadas no disco e a chave (uma AES de 128 bits) fica gravada no disco, assim quando chegar o fim da vida útil do mesmo o usuário conhecedor da chave pode apagá-la impedindo o acesso às informações, salvo claro que o interessado consiga quebrar a criptografia AES de 128 bits. Vale ressaltar aqui que o fato de utilizar uma criptografia AES de 128 bits não é garantia de segurança 100%, pois vai depender muito de como a mesma é implementada. Essa importância é grande, porque a maioria esmagadora das pessoas não gosta de usar senhas longas suficiente para uma geração de chaves seguras. Se o usuário não “setar” uma senha de 16 ou de 32 caracteres, necessárias para as criptografias de 128 ou de 256 bits, respectivamente, todos os caracteres faltantes viram zeros, o que pode vir a ser uma séria falha de segurança. Outro problema similar pode também ser observado nos populares pen drives. Outro estudo revelou que entre 0,57% e 84,9% das informações nesses dispositivos permaneciam nos drives, mesmo após terem sido sobrescritas. Já, os ditos superados discos magnéticos, podem através de técnicas mais eficazes (e mais simples) ter seus dados completamente apagados. Como exemplo, um pulso magnético ou softwares que reescrevem todas as formações magnéticas (zero fill) são maneiras de deixar antigos dados realmente irrecuperáveis. Se quiser veja o documento denominado “Reliably Erasing Data from Flash-Based Solid State Drives” onde os pesquisadores esclarecem que: “todos os protocolos de deleção de informações por sobrescrita falharam nos testes: entre 4% e 75% dos dados permaneciam nos dispositivos SSD”. Por enquanto parece que gravar dados sigilosos em discos SSD vem a ser algo que ainda inspira cautela, principalmente porque a não recuperação desses dados após um descarte está ainda em estudo.

1 comentário

Nenhuma menção ainda

  1. arstra disse:

    Bom artigo, Jadiel,

    A solução seria então a maneira russa. Queimar!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>